• Parada Literária

Doidinho - José Lins do Rego

Atualizado: Fev 14

Ciclo da Cana de Açúcar - Livro 2: Doidinho (1933)

Romance

Na continuação de Menino de Engenho vamos acompanhar a passagem da infância para a adolescência de Carlinhos, não mais no engenho Santa Rosa, mas no internato.


Aprendizado e crescimento marcam as páginas de Doidinho.

O Engenho Santa Rosa não é mais o palco da ação, porém, é lá que Carlinhos passa as férias do colégio tentando trazer de volta o tempo que se foi. Toda a ação e desenvolvimento acontece no internato (uma espécie de colégio interno) numa cidadezinha do interior de Pernambuco, de onde Carlinhos narra a severidade e crueldade vivida dentro das paredes do colégio. Pela sua voz conhecemos suas 'aventuras' e desventuras (muito mais desventuras), e ali no colégio ele aprende a construir amizades, testemunha a traição, intriga, sexo, injustiças, e claro, aprende cedo as decepções da vida – tudo sob a sombra severa e enérgica do diretor, sempre com a palmatória bem à vista.

"Fazia um mês que eu chegara ao colégio. Um mês de um duro aprendizado que me custara suores frios. Tinha também ganho o meu apelido: chamavam-me de Doidinho."

Incapaz de se adequar ao aprendizado de regras e códigos militares, Carlinhos toma a mais drástica decisão de sua precoce vida, no desfecho da história.


O espaço e a trama narrativa onde têm lugar os eventos deste terceiro romance de Zé Lins são comumente associados a O Ateneu, de Raul Pompeia, e segundo o prefácio desta edição, mais tarde contou também com a contribuição de Infânica, de Graciliano Ramos e As Três Marias, de Rachel de Queiroz.


Como leitor, neste segundo romance senti falta da poesia de Zé Lins, das belas imagens rurais do interior do Nordeste. Me deu a sensação de uma narração seca e pessimista, tal qual o protagonista passando pelas experiências que citei acima, ele mesmo seco e pessimista em relação ao seu futuro; mas não deixa de ser uma leitura marcante e necessária.

Com Doidinho, José Lins do Rego dá continuidade ao ciclo da cana de açúcar numa trama que traça o crescimento e desenvolvimento do personagem Carlinhos, e sobretudo, de um mundo em transição.


Fonte: REGO, José Lins do, 1901 – 1957. Doidinho/José Lins do Rego; [apresentação José Aderaldo Castello]. 50ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2018.

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo